Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA É A SOCIEDADE DO PRAZER.

Beijo entre mulheres no BBB, essa é a sociedade do prazer


A sociedade que colocou tudo sujeito ao seu próprio prazer,

Essa é a sociedade das mulheres emancipadas

E dos homens degenerados que romperam as leis biológicas.

Essa é a sociedade do prazer, essa é a sociedade que segue os impulsos biológicos,

Mentais, emocionais, sentimentais e sexuais...

Essa sociedade do prazer, a sociedade que despertou a sexualidade e os instintos

Mais ocultos no homem, essa é a sociedade que trouxe a superfície do homem

Os sentimentos e as atitudes que eram encobertas pelas paredes

E escondidas pela boa e velha hipocrisia que colocava

As nossas degradações em lugares apropriados,

Onde íamos escondidos dos olhos de nossos irmãos de hipocrisia,

Essa velha e boa hipocrisia defendia nossas casas da degeneração,

Defendia nossas casas onde educávamos nossos filhos e recebíamos os amigos que tinham

A dignidade e o merecimento para adentrar a porta de nossa casa.

A despreconceitualização trouxe a ditadura da liberdade de opinião,

O excesso de liberdade dos que buscam o prazer a todo o custo

Trouxe a repressão para os de opinião contraria e conservadora,

Qualquer opinião contra é apresentada como preconceito,

Porém esses da liberdade biológica que integram a sociedade do prazer,

Tenta adaptar o cristianismo a sua condição e comportamento,

Isso deixa muito claro que o homem por mais livre que pareça

Está preso a sua origem, a cultura cristã e seus dogmas e conceitos.

O que podemos notar é que estamos criando uma sociedade que

Considera naturais todas as manifestações sexuais

E que tudo está sujeita a “felicidade” e ao prazer biológico.

Está se tornando tão natural essas manifestações que levam em conta

Apenas o prazer que não temos argumentos contra esses comportamentos,

Não podemos mais recorrer à Bíblia que era o nosso livro de leis

Porque a muito tempo separamos a individualidade, o estado e a religião...

E ainda contextualizamos tudo com nossa busca pela felicidade e o prazer.

A cultura simplista, oficial e cristão contribui e muito para que o homem

Chegasse a esse ponto em que ele desconhece suas outras realidades,

E as muitas outras realidades no homem e as leis ocultas às quais

A humanidade está sujeita.

A sociedade necessita recorrer aos conhecimentos dos antigos gnósticos,

Que foram perseguidos, para que possam descobrir as realidades ocultas da natureza

E as muitas realidades do homem, essa realidade

Que está muito além da busca da “felicidade” contemporânea e da sociedade do prazer.

A cultura simplista, oficial e cristão não possui força para interromper

Esse caminho degenerativo que o homem está trilhando

E colocá-lo em um caminho de regeneração e consciência de suas realidades

E da realidade da natureza.

Perdemos o conhecimento de nossa realidade universal e passamos a levar em consideração

Apenas nossa realidade individual, que na verdade desconhecemos...

Essa nossa realidade contemporânea iniciou na cultura simplista baseada em interesses

Sociais políticos e econômicos. A essa cultura simplista foi acrescido o estado laico

E o individualismo que resultou na sociedade do prazer,

E a única realidade que essa sociedade reconhece é a satisfação de si mesmo.

Os avanços tecnológicos e científicos estão distanciando ainda

Mais esse homem contemporâneo de sua realidade oculta.

Salomão Alcantra

J.Nunez

A Poesia Contemporânea Imparcialista

Meu grande medo é que te abram os olhos...


Para ganhar tempo ao seu lado faço promessas descabidas

E que certamente não posso cumprir, tudo isso porque sei que você

Ainda têm esperanças em mim, acredita que eu posso mudar.

São esperanças de quem ainda ama ou são esperanças de quem ainda sonha

Que talvez seja a mesma coisa... Certamente não dá para ignorar

O fato de estarmos juntos a tanto tempo,

Edificado uma família e encenando uma vida feliz.

Eu sei de sua conduta, não espero de você grandes mudanças

Sei que sua vida é pautada na moralidade e “no que vão pesar da gente”

Para mim não importa muito seus motivos, só me importo em prender você

Mesmo que seja com falsas promessas e mentiras que você prefere acreditar.

O que tenho feito é inventado valores e encenado virtudes

Que maquiasse minha conduta inaceitável.

Vou mentir, vou fazer promessas que não sou capaz de cumprir

Vou segurar as pontas com omissões e mentiras,

Sei que te faço sofrer, sei que você também omite

E encena uma vida de mentiras bem contadas,

Tudo para não desmoronar o que já está feito,

Tudo porque é tarde para um recomeço,

Tudo porque a vida é feita de virtudes encenadas...

Eu sei o quanto você sofre, mas eu sacrifico você

Em nome da minha vida e de tudo que amo

Com toda a pureza que existe em meu coração.

Eu te faço promessas enquanto morro lentamente...

Afogados nos mesmos vícios dos companheiros que se foram tão cedo!..

Vivo com esse sentimento de vergonha,

Esse sentimento de quem esta se desculpando o tempo todo com agrados sem Jeito,

Que fazem transparecer minha baixa-estima.

Eu sei que você é daquelas mulheres que não sabe do seu valor,

É daquelas mulheres que sofre com um desvalido como eu,

Isso porque você não tem auto-estima o suficiente para saber que pode muito mais...

Meu grande medo é que te abram os olhos...

Meu grande medo é que você descubra que você pode muito mais...

E que basta deixar esse moralismo que te prende, e viver...

Darci Costa

J.Nunez

O Conservadorismo Livre na Poesia Imparcialista

O Consevadorismo Livre na Poesia Imparcialista é possivel devido a constatação de que nosso interior é atemporal e a natureza está a nossa volta porque somos um com ela mesmo que ignoramos isso, a natureza e seus cantos estarão sempre nos fazendo recordar a nossa origem bucolica e nossa eterna ligação com a vida singela.


Feito Correnteza de Rio


A chuva trouxe de volta as garças boiadeiras,
A cheia no rio da prata, o atoleiro na estrada
E levou a ponte que me leva
A casa onde meu bem morava.
Tudo parece voltar, menos o meu amor,
Esse foi para nunca mais voltar para mim.


Outra vez nas janelas encostadas nas estradas
As moças voltam a sonhar acordadas,
Voltam as flores de maio esquecidas nas varandas,
E as floradas de ipê.
Tudo parece voltar, menos o meu amor,
Esse foi para nunca mais voltar para mim.


A noite vem chegando feito gato manso,
A noite vem trazendo o luar
Para alumiar o nosso chão, e a madrugada
Vai deixar o orvalho em nossa cama de capim.
Tudo parece voltar menos o meu amor,
Esse foi para nunca mais voltar para mim.


Voltam os vaqueiros, os caixeiros viajantes
E os barcos que um dia morrem na praia.
Voltam as estações, os pássaros migrantes,
As dores e as lembranças do meu bem,
Tudo parece voltar, menos o meu amor,
Esse foi para nunca mais voltar para mim.


Esse rio que nasce lá na Serra do Ichó
Passa e me entristece tanto...
 Ele vive me dizendo
Que tem coisas na vida que só vai.
Feito correnteza de rio que não cessa de ir embora,
O meu amor se perdeu no mundo,
Feito às águas desse rio que deságuam no mar.


José Nunes Pereira

J.Nunez

Um poeta e um poema fora do contexto, fora de tempo e lugar, porém contemporâneo em nossas almas

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Poesia de análise psicológicas ( IMPARCIALISMO)

Nos silêncios das noites que existo tanto...


Preciso conter as palavras e a emoção,

Preciso manter a compostura

E prender esse grito que tenta escapar...

Desobedecendo ao homem sério que há em mim,

Preciso ser inglês na faixa do meu eu.

O que há dentro de mim

Eu escondo com gestos e palavras contidas,

O que há dentro de mim

É selecionado no exercício da vida,

É elaborado na fabricação da mascará social,

É protegido de todos os preconceitos,

É praticado a sós,

É analisado nos silêncios das noites

Que existo tanto...

O que há dentro de mim

Vejo no espelho criado pela minha consciência de existir

E ser sólido e abstrato,

É verdade que muito mais subjetivo que sólido.

A prova de minha abstração e vivencia abstrata

São esses pensamentos e essa emoção

Que eu deixei preso na garganta...

Por que eu não posso ser criança,

É infringir as convenções e obedecer aos anseios...

Prendi as palavras e a emoção,

E a criança grita aqui dentro do meu peito...

O homem feito que sou,

Não pode esconde de mim essa criança,

Essa verdade e o ser humano que existirá eternamente...

Murilo Santiago

J.Nunez


Murilo Santiago é apenas um dos poetas imparcialistas, ele é essa análise interior, ele é aquele que desconhecemos em nós mesmos.

A POESIA IMPARCIALISTA DE AMOR CLÁSSICO



J.Nunez em entrevista ao Jornal Diário de Marília

A POESIA IMPARCIALISTA DE AMOR CLÁSSICO

Eu sei como vou te dizer que te amo


Eu sei como vou te dizer que te amo

Só não sei como vou sentir esse amor

Que vai mastigar meu corpo a vida inteira,

Só não sei como vou viver com essa dor

Que não me deixa esquecer

Que você machuca mesmo ignorando que existo e te amo.

Eu poderia sentir sem saber que sinto,

Amar sem saber que amo,

Sofrer sem saber que sofro,

Mas esse amor é tão lúcido que não se deixa confundir com nada...,

É desses amores que é amor e somente é amor,

Se fosse amor que se confunde com amizade, tudo bem...

Se fosse amor que se confunde com ódio melhor ainda,

Mas não, é amor em estado puro é amor em estado bruto,

É amor que sabe muito bem que é amor

E, portanto não vai abandonar o seu lugar

Que é o meu coração que não aquenta mais amar

E esperar porque não há outra coisa a se fazer...

Eu sei como vou dizer que te amo,

Para dizer que te amo basta dizer te amo,

A questão é que direi ao vento...

José Nunes Pereira

J.Nunez



terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Poesias de Solidão na Alma

Almas solitárias

Eu deixo você e outras coisas,
Eu deixo o passado feito fumaça que dispersa no ar,
Eu deixo a vida, a vida que é a cada respirar,
Eu deixo tudo para amanhã ou para nunca mais,
Eu abandono o vício e os prazeres dos instintos,
Eu abandono tudo feito um eremita,
Feito uma freira que já amou e não consumou esse amor,
Eu amo sublimando tudo que eu amo,
Eu abandono tudo, esqueço tudo,
Eu posso fazer tudo por você,
Eu posso fazer tudo por mim...
Só não posso abandonar-me ao tempo,
Minha alma é um filho que pede minha dedicação a vida inteira,
Essa alma talvez seja diferente de sua alma;
Mas eu seu que há muitas almas por ai,
Almas que sentem saudade de si mesmas
E não podem ser deixadas ao relento...
Minha alma pede por mim nas trevas dos dias recorrentes.

Jonas Corrêa Martins

J.Nunez

Cidade de Marília: Brasil estuda buscar mão de obra fora do país

Cidade de Marília: Brasil estuda buscar mão de obra fora do país: "O país dos catadores de papel,O país onde crianças vivem e comem em lixões,O país onde a educação e o professor nunca foram valorizados,O pa..."

Brasil estuda buscar mão de obra fora do país

O país dos catadores de papel,

O país onde crianças vivem e comem em lixões,

O país onde a educação e o professor nunca foram valorizados,

O país onde os alunos de engenharias não conseguem acompanhar o curso,

O país que buscou não de obra na Europa

E abandonou os brasileiros descendentes de escravos

E os brasileiros descendentes de Jeca tatu,

Eu sou mestiço, portanto descendente do negro e do Jeca Tatu,

O país da cracolândia, o país dos meninos de ruas e dos sem tetos,

O país do sexo fácil, do carnaval e da sexualidade selvagem exótica,

O país das rádios com músicas comerciais,

Das televisões que seguem o que há de mais baixo nas tendências,

O país das bundas, agora das mulheres com pernas de jogador de futebol

Que tentam se auto-afirmar como “artistas” ,

O país que não lê, “o país mais cool no mundo” porque não assumiu sua brasilidade.

Lembram o que disse o ator que filmou no Brasil: "Gravar no Brasil foi bom, pois pudemos matar pessoas, explodir tudo e eles (os brasileiros) dizem obrigado", diz Sylvester Stallone

É isso que é ser cool?

O país dos morros e suas casinhas feitas de resto de madeira e lata,

O país dos desmoronamentos e dos descasos sociais,

O país das corrupções descaradas, dos aumentos de salários de políticos,

O país das esmolas para pobres, da bolsa família e outras coisas similares,

O país que cobre o sol com a peneira,

O país que durante toda a sua história nunca valorizou à educação,

Esse país que nós conhecemos, esse país que não preparou seu povo com à educação;

Agora estamos caminhando para o progresso,

E há apenas uma minoria pronta para desfrutar dos bens desse progresso.

Mais uma vez este país esta à ponto de abandonar seu povo e buscar mão de obra no exterior,

Isso tudo porque ao longo de sua história esse país não valorizou à educação,

Agora não possui mão de obra pronta para os novos mercados de trabalho que estão surgindo,

Mais uma vez este país esta procurando excluir seu povo do progresso.

O país está progredindo e deixando para traz os menos favorecidos,

Os que não possuem formação para acompanhar o progresso do país...

Sai mais em conta e é menos trabalhoso satisfazê-los com esmolas...

Salomão Alcantra

J.Nunez

Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA