Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Mulatas e esteriótipos sexuais no carnaval...


Música de carnaval e conotação sexual...


Música e carnaval

É triste vermos que nossas Bandas e cantores preferidos
Com suas ideologias, seu estilo único, sua voz diferenciada,
Seu perfil único, suas canções que tem algo a dizer à sociedade;
Serem reduzidos a cantores de trio elétrico...,
Fazendo parcerias com cantores de músicas
Essencialmente comercial e descartável...

É triste ver as músicas e os cantores e a cantoras brasileiras
Serem reduzidos em artistas de trio elétrico...
É triste também ver cantores de Carnaval Baiano
Em eventos de Rock...
Essa é a sociedade do nivelamento
Que torna tudo à mesma coisa, em
Música essencialmente descartável e comercial.

Vamos procurar à culpada pela destruição da música!
A culpada é sociedade do entretenimento,
Do consumo, do descartável, da perda das ideologias,
Do imediatismo e do sexo e da conotação sexual em tudo...
“Ai se eu te pego!”

Salomão Alcantra
J.Nunez


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O carnaval não é unânime no Brasil...


O Carnaval 

O carnaval moderno
É invenção da sociedade vitoriana
O carnaval é explorado e apresentado
Como sendo unidade e alma brasileira.

O carnaval não é unânime no Brasil,
Apesar de o mundo inteiro pensar
Que somos todos carnavalescos;
Vendem essa imagem por que é a idéia
Que convém ao mercado de turismo brasileiro.

O carnaval brasileiro é colocado na sociedade
Através da falta de acesso, da maioria,
A outros entretenimentos
Que não seja a televisão aberta.
O carnaval se impõe pela sedução e o sexo
Que estimula nossos órgãos sexuais
 A assistir mulheres seminuas...até amanhecer o dia

O fanatismo brasileiro pelo futebol,
É fruto do patriotismo inocente e idiota
Que não consegue distinguir cidadania de esporte,
Valores humanos de fanatismo estúpido.

A tolice patriótica do futebol é unânime,
 E somos identificados como brasileiros
 Por esse patriotismo futebolístico
E por nossa língua Portuguesa
Que é a nossa unidade verdadeira e digna.

Albano Morais
J.Nunez

Sexo no carnaval e a sociedade


Primeiro Presidente Negro no Brasil...




Nilo Peçanha foi Presidente da Republica do Brasil,
porém sua descendência de negro foi negada e branquiada...
contudo não deixou de sofrer preconceito racial.

A Intelectualização do Negro Brasileiro



A Intelectualização do Negro Brasileiro

Os estereótipos que delimitam o negro dentro da sociedade brasileira são heranças históricas, justificativas cínicas. Frutos de teorias embasadas em interesses particulares, teses convenientes à condição do homem daquele tempo; covardia da igreja, presunção cultural cristão, crueldade indizível etc.
A destruição cultural e a invasão do homem cristão no sistema tribal da áfrica deixaram seqüelas e desestruturações que continuam até o momento, e não se vê possibilidade de reestruturação desse sistema com herança e organização tribal e sem uma unidade cultural e lingüística. Mesmo nos outros países para onde o negro foi levado como escravo, ainda persiste em sua alma uma áfrica, a herança cultural e ainda a sua consciência tribal. Certamente essa saudade de outras terras não é exclusividade dos descendentes de africanos, essa é uma das características dessa nação formada por portugueses e cristãos novos expulsos de Portugal, de outros europeus imigrantes e de asiáticos buscando melhores condições de vida. Essa saudade de casa não nos permite deixar esse olhar de colonizador e colonizado, de repressor e reprimido, de eterno imigrante longe de casa, de eterno explorador de terras estranhas.
Essa saudade não nos permite assumir nosso país como uma nação com uma unidade cultural dentro dessa multiculturalidade brasileira. Falta em uma nós natividade brasileira. Os europeus e asiáticos que vieram para nosso país, quando seus países de origem estavam bem adiantados industrialmente se comparado ao Brasil daquele tempo. Esses povos trouxeram os conhecimentos tecnológicos e científicos que levaram nosso país ao desenvolvimento industrial. Nesse processo de transformação o negro foi excluído porque não trazia essa bagagem de conhecimentos necessários a um novo tempo, e ainda foi considerado e é considerada nossa vergonha histórica, devido o fato concreto de que esse país foi sustentado por décadas pelo trabalho escravo. Essa sociedade pós escravidão, industrializada e de avanços científicos e tecnológicos, não inseriu o negro no processo de transformação para que esse negro não tivesse a oportunidade de chegar ao poder, ao desfrute dos bens de consumo, aos direitos e benefícios produzidos por essa sociedade. O fato de o negro não ter sido inserido nesse processo de transformação é muito mais grave se observarmos que o negro não foi inserido em lugar nem um. Ele foi simplesmente abandonado nem si quer própria sorte, porque o ex-escravo foi impedido e barrado de todas as possibilidades de progresso. Nesse processo de exclusão estão todos os estereótipos pelo qual a sociedade delimitou esse negro.
O caminho para o negro se auto-inserir na sociedade está diretamente relacionada à sua intelectualização. Essa intelectualização trará inevitavelmente oportunidades e munição para que o negro seja inserido de uma vez por toda no poder e no acesso aos benefícios produzidos pela sociedade. Com conseqüência desse progresso será eliminado todos os estereótipos que delimitaram o negro brasileiro. Essa face afrodescendente da sociedade brasileira teve tomar consciência de que o poder está e sempre estará nas mãos naquela pequena parcela da sociedade intelectualizada, essa intelectualização será uma espécie de segunda libertação da escravidão do negro.

Escola da Família, Escola de tempo integral e progressão continuada....


Educação Pública

Escola da família
É um projeto do governo
Em que as famílias ou pessoas
De baixa renda vão para as escolas nos finais de semana
E pensam que possuem entretenimento e lazer...

Escola de tempo integral
É um depósito de crianças pobres
Que passam o dia inteiro em salas infernais
De escola sem infra-estrutura
Para um projeto tão grandioso no papel.

Progressão continuada
É passar alunos que não sabem ler
E tirar deles a responsabilidade,
Os valores da educação e da cultura,
A disciplina, a ordem e o exercício da cidadania...
A escola pública não formar cidadãos;
Seria o mínimo que ela poderia realizar...

Albano Morais
 J.Nunez

Tempo em que se mata a própria mãe para não trabalhar...

Tempo em que se mata a própria mãe para não trabalhar

Na sociedade do prazer a sociedade do consumo,
Das liberdades e do entretenimentos,
Com sua geração Imediatista,
Sem altruísmo,
Sem valores espirituais
Sem o valor do sacrifício e da conquista;
Matam  pai  e mãe
E para não trabalhar...

Salomão Alcantra
J.Nunez


Para ficar com herança, estudante de direito mata a mãe em São Paulo

Agência Estado

O estudante de Direito Kleber Galasso Gomes, de 22 anos, confessou ter assassinado sua mãe, Magda Aparecida Galasso Gomes, de 53. O crime aconteceu no sábado no apartamento da família em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo. A confissão ocorreu nesta quinta-feira, durante interrogatório no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

> Comente esta reportagem com o repórter Ronaldo Vaio no Blog Papo com Editores 

Kleber foi ouvido na presença dos tios. Diante das contradições no depoimento, o estudante admitiu ter participado da morte da mãe. Ele afirmou que queria dar um susto nela, e o traficante havia concordado em ajudá-lo. Para tanto, levou o homem até a casa, na Rua dos Apinajés.

De acordo com Kleber, foi o traficante quem desferiu a primeira facada e, em seguida, fugiu. Os golpes subsequentes foram aplicados por ele.

O motivo do crime, de acordo com a polícia, teria sido a herança familiar. A mãe, uma jogadora de vôlei, é proprietária de dois imóveis, uma empresa e carros. Kleber é o único herdeiro.

A polícia solicitou à Justiça o pedido de prisão preventiva dele. Os investigadores querem agora identificar o homem que teria estado no apartamento da família. Segundo o porteiro do condomínio, havia uma segunda pessoa no local, que desceu no elevador e saiu. O funcionário, porém, diz que ele não apresentava manchas de sangue na roupa.

Os policiais do DHPP desconfiam de que Kleber conhece a identidade do traficante e quer saber se esse homem tinha consciência do plano. No depoimento, Kleber também contou que tinha problemas com o pai e a mãe e usava drogas há muito tempo.

Os tios disseram não saber disso. O estudante, inclusive, sumiu uma vez de casa por causa dos conflitos, e os pais chegaram a registrar boletim de ocorrência por desaparecimento.

> Comente esta reportagem com o repórter Ronaldo Vaio no Blog Papo com Editores

Matérias relacionadas






O Que é Um Homem Pós-Moderno?


Homem Pós-Moderno

O homem Pós-Moderno
É aquele que usa clareador anal
E não se acha gay...

Abílio Santana
J.Nunez

CARNAVAL, SEXO E DESVALORIZAÇÃO DA MULHER E DO BRASIL...

Conotação sexual das garotas brasileiras

Brasileiros, conotação sexual,
Erotização e sexualização  da mulata...
Erotismos até as índias brasileiros em filmes e livros...

Para a sociedade brasileira que fez da mulata
Produto erótico, ela é só requebrado quadris e bunda,
Uma espécie de mulher sem celebro, sem vocação para ser esposa,
Mãe, professora, advogada, juíza, doutora, presidente da republica.
 A mulata para a indústria de entretenimento, do sexo e do carnaval
É apenas alguém muito disposta em realizar os caprichos sexuais de qual quer um.   

Somos ainda mais ridículos quando pensamos,
Com ou sem conotação sexual, que a mulher brasileira
 É a mulher mais bonita do mundo
E quando falamos de traços de mulher brasileira;
A mulher brasileira nunca deve traços específicos,
A mulher brasileira é mulata, japonesa, índia, africana, portuguesa,
 Francesa, espanhola, italiana, alemã e muitas outras, resumindo:
A mulher brasileira é mestiça! Tem celebro!  E não pode ficar
À disposição da indústria da conotação sexual,
Do entretenimento da cerveja e do futebol.

A conotação sexual das garotas brasileiras
Alimenta a indústria do carnaval, do sexo, da prostituição e da pornografia.
A conotação sexual é degradante para as mulheres e para o país,
A conotação sexual não traz dignidade e nem pode ser motivo
 De orgulho para as mulheres e para o Brasil.

O título: conotação sexual de garotas brasileira
Pretende deixar bem claro que a mulher
Que é olhada como objeto sexual
Perde seu valor quando não é mais à menina objeto sexual...
Eu quero ver um mulato e uma mulata PRESIDENTE DA REPUBLICA!

Possibilismo da diversidade:
Carnaval indústria do sexo,
Festa da depravação sexual,
Abençoada pelo Padre!

Albano Morais
J.Nunez

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Amor em versão sem corte - Poesia de Amor Imparcialista


Amor em versão sem corte

Em toda história de amor
Há uma versão sem corte;
Essa é a verdade
Que completa nossa história.

Eu te amo com verdades
E todas as mentiras e omissões,
Que fazem um amor
Em versão sem corte.

Murílio Santiago
J.Nunez

Divulgue acessando: 
http://literaturaimparcialista.blogspot.com


A desinformação da Era da informação - Cronopoema


Cronopoema 


A desinformação da Era da informação

Nessa semana não aconteceu nada no mundo...,
Não há desemprego,
Não há fome,
Não há crime,
Não há greve,
Não há crise mundial,  
Nem professores ganhando mal...
Não há sexo no reality Show.

O Brasil está parado no julgamento de Lindemberg Alves
Essa é a desinformação da Informação...
O jornalismo abandona a sua função de noticiar
Para explorar, ao extremo, o que dá audiência...
 Hoje podemos correr pelados na Avenida Paulista
Que ninguém se importar!

Amanhã é carnaval!
Esqueceremos o crime...
Apreciaremos  espetáculo e a ostentação
Que esconde a verdade, a ilusão e a miséria...

Alguém se lembra de Whitney Houston;
Que morreu no dia 11 de fevereiro 2012,
E que ainda não foi sepultada,
 E seu funeral poderá ser acompanhado pela internet!

Salomão Alcantra
J.Nunez

Cronopoema Imparcialista


Caso Lindemberg: Sociedade brasileira, platéia de um crime...


Sociedade brasileira, platéia de um crime

O crime e julgamento de crimes viraram espetáculos televisivos...
O julgado é escoltado pela polícia e pelos helicópteros das televisões,
Desde a primeira porta do presídio até a cadeira do réu,
Com seus profissionais da informação famintos por notícias,
Semelhantes aos corvos com fome de carniça.
As informações se que se tornaram produtos de exportação...

A sociedade vive os dias do crime e os dias do julgamento do crime
Como se fossem parte desse espetáculo selvagem...
O crime e o julgamento do crime podem viver, muito bem,
Sem a sociedade midiática, televisiva e do espetáculo selvagem e bestial.

A globalização e sociedade da informação
Incluem e criam a ilusão de proximidade do individuo
De situações que ele não tem qualquer envolvimento;
 E ainda acrescenta  paranóia e loucura
A vida de pessoas que não tem nada a ver com os acontecimentos
Que ganha repercussão global na era da informação.

A sociedade na Era da Informação
Se tornou arena romana para o espetáculo selvageria globalizada.
O Caso Eloá envolveu o país inteiro durante as cem horas do crime
E mais uma semana do julgamento desse caso...

Sejamos francos e imparciais:  O que de fato esse espetáculo,
 Essas especulações televisivas acrescentam de positivo ao caso?
Somos espectadores da bestialidade humana
Que ganham repercussão mundial na Era da Informação!
O crime sempre existiu!  Sempre vai  existir!
 E sempre haverá o julgamento do crime.
Sem que tornemos a vida um inferno virtual e psicológico.

A mídia prende a sociedade pelo seu assombro,
Sua compaixão e seus medos das tragédias.
Qualquer pessoa de mental equilibrada
Sabe que o caso Eloá é uma tragédia familiar de dores indizíveis...,
 Porém qualquer tragédia familiar não é o drama de um país inteiro...
Certamente tudo se resolveria melhor
Sem a sociedade brasileira como telespectadora e platéia de um crime.

Octávio Guerra
J.Nunez
  

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O Senhor do Destino


Woody Allen ” Se você quer fazer Deus rir, conte a ele seus planos.”

O Senhor do destino

Não tenha propósitos;
Trabalhe feito um boi persistente,
Que as rédeas de sua vida
Está nas mãos do Senhor do seu destino.

Não proteste contra a vida;
Porque Senhor do seu destino é misericordioso e justo
E conhece o segredo da vida e da morte.

Não se equivoque pensando estar no controle...
Não se iluda pensando estar no poder,
Porque o Senhor dos teus dias,  quando bem entender, 
Te trará o último suspiro de vida.

Não deseje mais do que o necessário;
O Senhor de seus dias pode se zangar
Com seu pouco trabalho e muita petição.
Nunca, nunca pense estar no controle do destino;
Está sobre sua vida, desde o seu nascimento,
A mão e a balança do Senhor de seu destino.

Não se deixe enganar pelos que fogem dos purgatórios;
Eles se enganam pensando burlar Deus e o Diabo,
Enquanto que, por descaminhos vão em direção as penitências.
Nunca ignore que sempre existe algo muito além dos seus propósitos.

Aceite a carga que lhe cabe, feito um boi lento e persistente
Aceite a morte feito um boi manso e triste,
Aceite e morra nos alteres dos sacrifícios ao Senhor do seu destino;
Longe dos seus caprichos, essa é a finalidade de sua vida.

Saturnino Queiros
J.Nunez

O poeta das horas extremas....


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O casamento na sociedade contemporânea


Casamento Imediatista

A geração imediatista
Faz sexo antes de saber o nome do parceiro
E separam antes da primeira menstruação da esposa...
 Se acaso seu casamento passa pela crise
Da primeira menstruação, não separe.
Daqui a uma semana você terá sua mulher de volta;
Pense na velhice sem filhos e família!
Quando pensamos em nossas necessidades básicas
 Somos primitivos pós-modernos.

Salomão Alcantra
J.Nunez

Educação sexual contemporânea na sociedade das libertações sexuais


Educação sexual Contemporânea

A professora diz:
Qual a diferença entre meninos e meninas?
Ela mesma responde:
_Macho e fêmea se atraem feitos imãs para reproduzirem!
O aluno pós-moderno de formação midiática perguntou:
_E os gays, porque eles se atraem professora?
A professora que não é homofóbica responde:
_Eles se atraem para sentir prazer, mas não reproduzem!
Outro diz:
_ Meus pais são gays, como eu nasci professora?
A professora respondeu: _ Não sei Pedrinho!
Outro diz:
 _Se meu pai não tivesse casado com minha mãe
Ante de ela pegar ele com outro homem em sua cama
Enquanto eu estava na escola e minha mãe trabalhava;
Eu não teria nascido, não é verdade professora!
A professora que não é homofóbica se limitou a responder:
_É verdade Manuela!
Manuela concluiu em forma de pergunta:
Então para reproduzir meu pai fazia sexo com a minha mãe,
E sentir prazer ele fazia sexo com homem!? 
_ Deve ser Manuela!
A professora resolveu falar da extinção dos ursos polares
Porque a aula ficou impossível!

Salomão Alcantra
J.Nunez

Geração Imediatistas, sexo fácil e casamento


Sexo Imediatista

Nossos avôs casavam para ter sexo,
Nós,  a geração Imediatista
Não casamos para não perder o sexo fácil,
Sexo com amigas, sexo no carnaval, sexo no natal,
Sexo com garotas nas baladas,
Sexo com estranhas e sexo com namoradas.

Nossos avôs lutavam a vida inteira por uma família;
Eu, a geração Imediatista financio um carro
Ouço um som comercial
E brota garotas de todos os lados para fazer sexo comigo;
Moro com meus pais, tenho roupa passada pela mamãe,
Comida quente na mesa,
Faço sexo com minha namorada aqui em casa,
No motel, no carro e na casa de seus pais...

Tenho tudo, e muito mais que meus avôs tinham com as mulheres
Sem precisar casar ou pagar pelo sexo libertino.
Só não encontro motivo para o casamento,
Que minha namorada tanto existe;
Vou acabar largando dessa louca
Que não se contenta com o sexo fácil.
É verdade que não tenho o desempenho sexual de um ator pornô,
Afinal, meu sexo é imediato como minha geração.

Abílio Santana
J.Nunez


domingo, 12 de fevereiro de 2012

Os Imparcialistas


Os Imparcialistas são os dezesseis poetas que compõe o Movimento Literário Imparcialismos lançado oficialmente no dia 14 de fevereiro 2010.  Todos os poetas imparcialistas estão na pessoa de J.Nunez, primeiro pseudônimo do poeta José Nunes Pereira, nascido na cidade de Pérola – estado do Paraná.  Atualmente José Nunes Pereira reside na Cidade de Marília onde se dedica à literatura Imparcialista e participa de eventos culturais na cidade.   O Novo Contexto para a Literatura estava sendo pesquisado e criado desde 2008  e se tornou trabalho de pós-graduação em Literatura Brasileira  em janeiro de  2012.

Os imparcialistas são os pseudônimos do poeta José Nunes Pereira

Postagem em destaque

O Imparcialismo: O Ciclo de Saturno

O Imparcialismo que começou a ser escrito em 2006 E  revelado em 2008. Foi à leitura do fim de um período, Iniciado pós-guerras, tempos...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA