Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sábado, 7 de abril de 2012

Homem contemporâneo, sociedade do consumo e da estética...


Homem contemporâneo

Ensino técnico para trabalho braçal
Para homem metrossexual?
Não dá!  Suja o corpinho depilado
Perfumado com cremes, desalinha os cabelos,
E ainda suja e quebra unhas!
Esse é o homem feito
Para atender o consumismo e mercado de estética.

Salomão Alcantra
J.Nunez 

Governo investe em ensino técnico que ninguém quer...Geração estética, assistencialismo, sexo fácil, vícios, liberdades e prazeres...




Geração estética, assistencialismo, sexo fácil, vícios, liberdades e prazeres...

Governo investe em ensino técnico que ninguém quer...
A geração do entretenimento,
Da sexualidade confundida pelas liberdades,
Pelos prazeres, pela formação de mercado e vícios,
A geração metrossexual, a geração de mulheres
Que são imitações de homens degenerados,
A geração homem que é fruto da criação do mercado de estética;
 Metrossexual que faz a unha, se depila todo,
Usa creminhos, faz sobrancelhas e cirurgias estéticas.
 Esse tipo de homem não vai querer trabalho
Que suja suas unhas e que seja pesado.
Imagine um homem desses trabalhando de carregador em um porto!

Latinos americanos falantes de língua espanhola vindo para o Brasil
Para trabalhar em qualquer emprego...
Que brasileiro que vive da assistência do governo não quer trabalhar.

Estrangeiros competitivos e capacitados vindo para o Brasil
Para trabalhar nas áreas onde não temos competência...
Porque não formamos um país “educado”
Temos a educação de alunos brincando com celulares,
A educação de pedagogia do amor,
Do não sacrifício, pedagogia do entretenimento,
Pedagogia da deformação da escola, do professor, da sociedade e dos indivíduos,
Com suas teorias de realidades do aluno que obriga
A educação a se desestruturar para se adaptar aos alunos
Que vão para a escola para comer e buscar bolsa família.

Os piores alunos assumem sem um pingo de vergonha
Que vão à escola por causa da bolsa família, da merenda
E para se divertir com os colegas de escola
Enquanto o professor sem autoridade fala para ninguém...

Não é desse tipo de aluno que o país precisa!
Alunos desse tipo que chegam ao ensino médio sem tirar o caderno da bolsa
Não deveria estar nas escolas, deveriam estar no mercado de trabalho
Desde os catorze anos, como foi a geração que hoje está com a idade
Entre os trinta e quarenta anos.

Salomão Alcantra
J.Nunez


Ensino técnico: desinteresse maior no Rio

Por Mário Boechat - mario.boechat@folhadirigida.com.br

Os estudantes do Rio de Janeiro são os menos interessados em frequentar um curso profissionalizante. É o que aponta o estudo As Razões da Educação Profissional: Olhar da Demanda, elaborado pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (CPS/FGV), juntamente com o Senai. A pesquisa avalia os vários percalços existentes desde a decisão de fazer cursos de educação profissional até a sua aceitação no mercado de trabalho, passando pela possibilidade de desistência do curso.

O desinteresse é o principal motivo para não frequentar um curso técnico no Rio de Janeiro, em diferentes faixas etárias. Entre os jovens com dez anos ou mais, são 82,19% que afirmaram ser essa a sua motivação para a indiferença quanto à área técnica, enquanto a falta de recursos afeta apenas 6,66%. Outros indicadores também refletem essa situação do estado fluminense. Apenas 2,61% dos estudantes sentem carência de escolas com curso de educação profissional em sua região e apenas 1,19% apontaram que não encontrar o curso desejado. 

Quando são avaliados os motivos para jovens de 15 a 29 não frequentarem um curso profissionalizante, o Rio de Janeiro ocupa a primeira posição nacional novamente no que tange ao desinteresse de sua população nessa faixa de idade, com 76,82%. A falta de subsídios é apresentado por apenas 9,62%; a escassez de vagas na região é apontada por 1,20% dos entrevistados; a falta do curso por somente 2,02. 

Dos rankings apresentados pelo estudo, o único em que o Estado do Rio não lidera o ranking de desinteresse dos jovens por educação profissional é o relativo aos que possuem até sete anos de estudos, também entre 15 e 29 anos. No entanto, a diferença para o primeiro colocado é pequena: Paraíba (77,69%), Acre (76,78%) e Rio de Janeiro (72,60%).

Entre aqueles com mais de sete anos de estudos, o estado do Rio de Janeiro volta a ser o destaque negativo, mais uma vez liderando o ranking, com 78,25% dos seus jovens não participando de um curso profissionalizante por desinteresse. Em contrapartida, 9,17% não têm condições de pagar um curso, sendo o segundo menos votado, atrás somente do Acre (7,27%).

"Os brasileiros ainda têm um preconceito com o ensino técnico. Contudo, isso está mudando. Houve um grande salto. Mais de 80% da população com idade ativa já fez algum curso profissionalizante. O desinteresse também vem diminuindo. O fato é que há uma onda jovem em busca dessas carreiras", explica o coordenador da pesquisa, Marcelo Neri, da FGV.

Apesar desses indicadores negativos, o Rio de Janeiro encontra-se na quarta posição no país no que diz respeito à taxa de atendimento de educação profissional, com 7,78%, na faixa etária de 15 a 29 anos. O percentual fica abaixo dos estados de São Paulo (8,49%), Amapá (8,34%) e Rio Grande do Sul (8,12%). Para quem tem dez anos ou mais, a situação é um pouco mais crítica, pois o atendimento é para apenas 3,96%, ficando na 11ª posição.



http://www.folhadirigida.com.br/fd/Satellite/educacao/noticiario/Ensino-tecnico-desinteresse-maior-no-Rio-2000005547913

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Cidade de Marília: A DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA NO CAPITALISMO

A DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA NO CAPITALISMO


Vítimas do capitalismo, do consumismo e da industrialização

Foi preciso desvalorizar o trabalho doméstico e a educação dos filhos
Com a participação integral dos pais, especialmente da mãe e esposa,
Para que as mulheres fossem para o trabalho fora de casa
E terceirizassem a educação dos filhos.

A guerra dos sexos é favorável ao capitalismo e a indústria
Que se beneficia ainda com a quantidade
De mão-obra disponível por salários que obrigam marido e esposa
A trabalhar para ganhar o salário que paga
Apenas o trabalho uma pessoa do cônjuge.

Se o homem ganhasse o suficiente para sustentar a família,
E não houvesse essa guerra dos sexos motivada e fomentada
Pelo sistema capitalista e sua industrialização;
A mulher poderia dedicar à educação dos filhos
Enquanto o marido trabalha fora para trazer o sustento para casa.

A mulher moderna vê como um trabalho inferior
A educação de seus filhos e o trabalho em casa.
O conceito de que o trabalho fora é mais digno que o trabalho em casa,
É absurdo, destrutivo e ignorante; a casa é a alma da família,
Em casa é que armazenamos nossas energias, nossas virtudes e defeitos,
A casa é a nossa aura e a aura da família, a educação dos filhos
E a formação de um ser humano é muito mais elevado e dignificante  
Que qualquer trabalho em uma máquina que tritura e engole nossos braços,
Pernas, cabeça, alma, coluna, dedos...
Que qualquer trabalho que nos engole a vida
E deixa frustrações, vazios e um eterno descontentamento.

O capitalismo e sua industrialização padronizaram as opiniões das mulheres
Com ideias e condutas que favorecem ao sistema e destrói a família,
Os valores, as virtudes e a valorização dos indivíduos
Em suas essências quanto homens e mulheres.

As ideias de progressos individuais são destrutivas,
Criam a ilusão de que seremos satisfeitos
Em nossos individualismos e egoísmos progressistas.

A ideia de progresso individual criou a grande ilusão feminina,
A ideia de progresso individual do capitalismo e da industrialização
Padronizou os indivíduos como se todos pudessem realizar algo extraordinário,
Enquanto somos todos vitimas das ideias de progresso científicos,
Consumismo, industrialização e capitalismo.
Nos auto-enganamos com as possibilidades ilusórias de progressos;
Ilusórias porque não somos nada mais que servidores do capitalismo e seu consumo.

Gênios da humanidade, homem ou mulher,
Nascem independentes das ideias de progresso capitalista...
Não será esse sistema que criará pessoas extraordinárias,
Somos levados a destruir a família, somos levados a destruir a essência
De sermos homens e da essência de sermos mulheres,
Em nome de um sistema do qual somos todos escravos...

Octávio Guerra
J.Nunez
   


Cidade de Marília: A DESTRUIÇÃO DA FAMÍLIA NO CAPITALISMO: Vítimas do capitalismo, do consumismo e da industrialização Foi preciso desvalorizar o trabalho doméstico e a educação dos filhos Com a pa...

terça-feira, 3 de abril de 2012

Mulheres criminosas: imitação de homens...





Mulheres criminosas

A mulher sempre quis tomar o lugar do homem
No poder econômico social  e nas liberdades.
Essa busca em tomar o lugar do homem
Chegou à criminalidade, nos vícios e a degradação...

As mulheres estão querendo tomar o lugar do homem
Até nas baixezas de caráter.
Meninas violentas, bandidas, ladras e criminosas
É só mais uma imitação que as mulheres
Estão fazendo dos homens, 
Porém com um agravante: elas são emocionais...

Octávio Guerra
J.Nunez


domingo, 1 de abril de 2012

A poesia e o Movimento Imparcialista nascidos na cidade de Marília.


A cidade de Marília é palco para a poesia Imparcialista seu poeta José Nunes Pereira.

Parabéns Cidade de Marília pelo seu aniversário!
Dia 4 de abril


HISTÓRIA DA CIDADE DE MARÍLIA  

A pedagogia do amor ou pedagogia amorosa.


Pedagogia Amorosa

O Aluno bateu na cara do professor,
Chutou a canela da diretora,
Bebeu vodca no intervalo,
Uma aluna beijou outra menina
Na aula de matemática...
(Mas o professor não entende
O que o aluno está tentando dizer
Com esses atos de indisciplinas)
É sim que pensa a pedagogia amorosa.

Essa é a pedagogia amorosa
Que destruiu a educação e o professor
Quando nivelou o professor ao aluno,
 A criança aos seus pais e avós...

Essa é a pedagogia do amor
Que confunde a rebeldia positiva e consciente
Com vandalismos e defeitos gravíssimos...

Os gênios da humanidade não precisam
E nunca precisaram dessa pedagogia amorosa
Da sociedade da deformação e das liberdades libertinas.
Os gênios da humanidade nascem da auto-exclusão
E de sua própria consciência e intuição.
     
O professor é o ultimo dos culpados em uma sociedade
Que deformou o professor e a educação para se adaptar
A uma sociedade de liberdades, do não sacrifício,  
 Dos prazeres, das falsas facilidades, dos entretenimentos,
 Das inclusões e das tecnologias e avanços científicos;    
Os alunos são educados pelas mídias
Pela cultura do entretenimento, cultura dos vícios, das liberdades,
Dos prazeres, do consumo e pelos ídolos de seu tempo...

As crianças e o adolescente contemporâneo
São vistos como se fossem de vidros, muitos sensíveis,
Que se quebram com qualquer atitude firme de um adulto;
E assim formamos crianças expostas e sujeitas
Aos seus próprios defeitos, maldades e vícios
Que não podem mais serem podados e reprimidos...
Na idade adulta, quando ninguém mais aceita suas maldades,
Elas e eles, agora adultos, descobrem que seus defeitos
Tornam a vida e o mundo insuportável...

Salomão Alcantra
J.Nunez


Se queremos que as crianças desenvolvam a autonomia moral, devemos reduzir nosso poder adulto, abstendo-nos de usar recompensas e castigos e encorajando-as a construir por si mesmas seus próprios valores morais” (KAMII, 1986, p.109)

O que o aluno poderia estar tentando dizer ao professor com os constantes atos de indisciplina? Possivelmente que a escola que aí está não lhe proporciona alegria, satisfação e tampouco uma aprendizagem consistente, estando dessa maneira, muito distante de suas aspirações e necessidades (FRANCO, 1986, p.50).


Postagem em destaque

O Imparcialismo: O Ciclo de Saturno

O Imparcialismo que começou a ser escrito em 2006 E  revelado em 2008. Foi à leitura do fim de um período, Iniciado pós-guerras, tempos...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA