Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sábado, 5 de maio de 2012

A Poesia Imparcialista e sua face gnóstica esotérica


Muito além de Deus

É preciso viver e morrer
Para ver o diabo...
É preciso estar vivo e desperto
Para conhecer os homens,
É preciso morrer para ver Deus,
Estão vale apena morrer!

É preciso estar consciente
Para estar além da vida e da morte
 E dos conceitos sobre o bem e o mal.
Muito além de Deus está a verdade,
Um Deus que não é uma ideia sobre Deus...

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Marília - minha cidade e meu amor


 


Marília

Cidade ao longe,
Um horizonte de luzes distantes
A cidade não é a mesma que um dia eu deixei,
Nada mais é igual, Marília não é a mesma...
Ela não é mais a mesma que um dia eu abandonei por nada.

Tudo mudou, eu sou nesse instante aqui ao volante
Rumo aquele horizonte de luzes ao longe,
Aquele mesmo garoto de sonho afável e inocente
Com um acréscimo de coisa passageira

Marília não é a mesma, ela não é a mesma...
Tenho ainda a minha árvore plantada na memória,
Tenho aquelas ruas,  aqueles amigos de infância
Correndo nas lembranças, brincando,
Imitando o que agora não somos
Tenho impregnado na alma
O gosto de um beijo e o toque de sua mão.

Marília não é a mesma, ela não é a mesma...
Voltei e não sei onde encontrar a cidade que ficou na memória,
Voltei e não a reconheço, mas eu sei que é a mesma cidade,
Ela é a mesma menina, ela é a mulher que me esqueceu!
Eu sou o garoto de sonho afável e inocente, agora ao volante,
Rumo a cidade de luzes que se avista de  longe.

José Nunes Pereira
J.Nunez


quinta-feira, 3 de maio de 2012

Polícia na escola e pedagogia do nivelamento



A PEDAGOGIA DO NIVELAMENTO

Parece que a pedagogia do amor, do nivelamento, da afetividade e do sentimentalismo não está dando muito certo! Maldita a hora que a educação e a lei tiraram a autoridade dos pais, adultos e professores... Maldito esse tempo de nivelamento de adolescentes e crianças com aqueles que tem o dever e a responsabilidade de educar, cuidar e formar... Maldito esse tempo que arrancou a autoridade dos pais, professores e adultos e os nivelou com crianças que ainda nem se quer sabe quando é hora de dormir ou come...deixamos nossas crianças e adolescentes por eles mesmos! Não temos autoridade para educá-los, porém,  somos adultos e pais  negligentes se acaso nossos adolescentes engravidarem aos doze anos!  Onde há exercito e polícia é um sinal claro de que estamos em perigo ou em guerra.

Vídeo: Artigos Imparcialistas: A Sociedade "Fala muito"

Artigos Imparcialistas: A Sociedade "Fala muito": SOCIEDADE "FALA MUITO" É  lamentável!  Essa é a sociedade "fala muito",  temos especialistas para falar de tudo, porém não temos ...

A Sociedade "Fala muito"



SOCIEDADE "FALA MUITO"
É lamentável!  Essa é a sociedade "fala muito",  temos especialistas para falar de tudo, porém não temos ação  e prática, substituímos a ação efetiva pela conversa, pelo diálogo que se tornou tagarelice na televisão que destrói a prática e o trabalho.
                                                                                                           Essa é a sociedade que inventou especialistas em tudo,  e teorização de tudo, e nos tornou incapazes de tomar qualquer atitude.  Haverá sempre um teorizador tagarela para falar  em diálogo que destrói a responsabilidade, a autoridade e a ação...

Em nosso país tomado por viciados em crack que desvalorizam qualquer lugar em que eles fazem suas cracolândias, viciados que são incapazes de deixar o inferno por si só, viciados incapazes de  guiar suas próprias vidas; não se pode fazer nada  por eles,  porque tem sempre um especialista com sua tagarelice que destrói qualquer medida ou ação efetiva...A sociedade que inventou especialistas de tudo, infinidades cursos, infinidades de teorias, infinidades de profissionais e pesquisadores para teorizar e romper com a prática e a ação,  nos tornamos muito produtivos na área  "fala muito" e para o mercado cursos de faculdades, e perdemos, e muito,  em ações  e práticas objetivas.   

Essa é a sociedade da contestação de tudo, teorização de tudo, direitos em tudo, prazer e desejos acima de tudo, inclusão de tudo, destruição  e deformação de tudo com teorizações em tudo e de tudo.
J.Nunez 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A cultura comercial...e a idiotização...


Cultura do imediato e descartável

A música comercial, a cultura de consumo,
Os programas de TV e suas e as conotações sexuais,
Os livros comerciais, a vida comercial,
O artista mercadoria...
Tudo está muito caro!
Tudo é descartável!
 Tudo é imediatismo!
Uma coisa eu tenho certeza que ficará:
A idiotização da sociedade... É preciso idiotizar!
Para que possamos dar continuidade ao consumismo
Que alimenta a globalização e o capitalismo.
O idiota é um público consumidor de coisas idiotas...

Salomão Alcantra
J.Nunez

Vídeo: Professor universitário é suspeito de injúria racial no DF - Poema a Martin Luther King





Bandnews

POEMA CANTO DOS OPRIMIDOS 
(4O anos da morte de Luther King) 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Quer deixar à senzala, 
Quer vir sentar na sala, 
Quer ter direito a fala. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Quer deixar à favela, 
Não quer viver de esmola, 
Não quer deixar à escola. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Não quer descer ladeira, 
Não quer resto de feira, 
Não quer comer poeira. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Não se dobra com chicote, 
Não se cala com acoite, 
Não é servil à elite. 

Não existe preconceito, o problema é que essa negra, 
Não sacode essa cadeira, 
Não desce à ladeira, 
Não satisfaz vontade passageira. 

Não existe preconceito, o problema é que essa negra, 
Freqüenta o baile de gala, 
Sabe muito bem o que fala, 
Não perde seu tempo com novela. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Deixou seu lugar comum, 
Não é mais qualquer um, 
Não se dobra a senhor algum. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Atravessou à margem, 
Mais não esqueceu sua origem 
E recusou à maquilagem. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Não se engana com mentira, 
Que marginaliza sua cultura, 
E a verdade transfigura. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Resgatou sua história, 
Tem uma África na memória, 
E um canto de vitória. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Não sangra mais no tronco, 
Não se engana nem um pouco, 
Não se vende nem quer troco. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Reclama, pede por mudança, 
Não quer mais saber dessa injustiça 
E não dá mais para olhá-lo com indiferença. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Quer sua liberdade, 
Sua luta, sua oportunidade, 
Seu direito à felicidade. 
Com prevê a constituição. 

Se o negro aceitasse sua condição, 
Se ficasse onde estão. 
Se o negro aceita à favela, 
Que é uma extensão da senzala, 
E vivesse com que lhe dão de esmola, 

Se não reclama seu direito, 
Não existiria preconceito, 
Porque aceita o que lhe é dado, que é o resto... 
E não o que lhe é de direito. 

Meus versos não tem pele, não tem cor, 
Meus versos tem humanidade e amor, 
Meus versos é o canto do oprimidos, 
Meus versos é o grito dos injustiçados... 

4 de abril 2008 J.Nunez 

MOVIMENTO LITERÁRIO IMPARCIALISMO

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Brasil estereotipado e caricaturesco....



Brasil estereotipado e caricaturesco
A favela, a violência, o futebol, o samba, a nossa preguiça,
A nossa conivência e passividade,
Que damos a ela o nome de paz,
 A mulata e o negro e todas as desgraças sociais 
Que são resultados do descaso histórico com a educação, a igualdade e a inclusão; 
Estão sendo aproveitada agora como matéria prima,  para filmes e televisão, 
Que reforçam os estereótipos históricos  que delimitam
E colocam o negro e o mulato em uma eterna desigualdade social e exclusões...
Essa exploração de tudo para fazer dinheiro e mercado é coisa do capitalismo,
Mas de tão velha e enraizada no Brasil,
 Que até parece que o capitalismo aprendeu com o nosso país
 Como aproveitar as possibilidades de exploração e exclusão,
Porém, a nossa exploração não é necessariamente Capitalista,
A nossa exploração vem de nosso olhar para o Brasil
Como uma eterna de colônia de exploração.
Não importamos se destruímos e perpetuamos a imagem
E os estereótipos brasileiros se ainda podemos ganhar
Com essa exploração da imagem estereotipada e caricaturesca de nosso país.
Octávio Guerra
J.Nunez


Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA